Temos independência editorial mas podemos receber comissões se você adquirir uma VPN usando nossos links.

As 10 desvantagens da VPN

Simon Migliano

Simon Migliano é um especialista em VPNs reconhecido mundialmente. Ele já testou centenas de serviços de VPN e suas pesquisas foram apresentadas na BBC, no New York Times e outros.

Verificado por Callum Tennent

Para manter a sua segurança online você precisa entender as desvantagens de usar uma VPN e o que a sua VPN é ou não capaz de fazer. Neste guia, vamos apresentar as 10 principais desvantagens da VPN.

Balança mostrando as desvantagens de usar uma VPN

Usar uma VPN de alta qualidade é uma maneira segura de proteger a sua privacidade e maximizar a sua liberdade online.

Uma boa VPN esconde o seu endereço IP, criptografa a sua atividade de navegação na Web e permite desbloquear sites censurados na sua região.

Contudo, uma VPN não resolve todos os seus problemas. É importante entender as limitações e desvantagens de usar uma VPN para manter sua segurança online.

Apesar das vantagens óbvias, uma VPN não vai resolver todos os seus problemas de privacidade na internet. Acreditar nisso pode colocar você em risco.

Neste guia, vamos discutir as 10 principais desvantagens de usar uma VPN.

1. As VPNs não oferecem um anonimato total

Até mesmo as melhores VPNs não podem garantir o seu anonimato online. O seu comportamento de navegação ainda pode revelar a sua verdadeira identidade de maneiras que a VPN não consegue controlar.

Se você estiver conectado a uma conta do Google ou Facebook, uma VPN não impede que essas empresas monitorem a sua atividade.

Há também diversas técnicas que anunciantes usam para rastrear você pela Internet, tais como:

  • Cookies e rastreadores da Web: os sites usam rastreadores e cookies para adaptar o serviço deles às suas necessidades específicas. Eles armazenam informações a seu respeito, como seu nome e localização geográfica, que podem ser usados para identificar você, mesmo com uma conexão VPN.
  • Impressão digital de navegador: a maioria dos navegadores revela informações identificadoras sobre você e a sua sessão. Autoridades e anunciantes podem coletar essas informações para criar uma “impressão digital” que identifica a sua presença online, até mesmo com o uso de uma VPN.

 

Impressão digital de dedo ilustrando a impressão digital de navegador.

Sites podem rastrear você por meio da impressão digital de navegador.

Para aumentar o seu anonimato, associe a VPN a um navegador realmente privado, como o Mozilla Firefox.

Cogite ainda usar um mecanismo de busca anônimo, como o DuckDuckGo, e avalie o seu padrão de comportamento online.

2. A sua privacidade depende da sua VPN

Um dos principais motivos para usar uma VPN é impedir que indivíduos indesejados observem o que você faz na internet.

Assim como você não deixaria um estranho observá-lo da janela da sua casa, não vai querer estranhos espionando o que faz na internet.

No entanto, ao se proteger com uma VPN, você ainda mostra a atividade de navegação para outra pessoa: a própria VPN.

Todo o seu tráfego é roteado pelos servidores do provedor da VPN. Se ele quisesse, poderia ver quem você é e o que está fazendo na internet. É por isso que é crucial analisar a política de log da VPN antes de começar a usá-la.

A sua privacidade depende inteiramente da confiabilidade da sua VPN. Por exemplo, se você escolher uma VPN como a SkyVPN, que tem uma política de log invasiva, a sua privacidade fica completamente desprotegida.

Você precisa de uma VPN que não registre as suas informações de identificação pessoal e nem as suas atividades. O ideal é que a política de log tenha sido confirmada de forma independente em uma auditoria de terceiros.

Uma VPN sem uma política de zero logs é uma ameaça à sua privacidade e, provavelmente, não é segura. Saiba mais sobre as políticas de log e veja uma lista de VPNs verdadeiramente sem logs no nosso guia sobre logs de VPNs.

3. As VPNs são ilegais em alguns países

 

Mapa mostrando onde as VPNs são ilegais ou restritas

Países em que VPNs são ilegais ou de uso restrito.

Os aplicativos de VPN são permitidos por lei na maioria dos países, mas ainda há um pequeno número de lugares em que o uso de uma VPN é ilegal ou restrito.

Os países que proíbem ou regulam o uso de VPNs são:

  • Belarus
  • China
  • Irã
  • Iraque
  • Coreia do Norte
  • Omã
  • Rússia
  • Turquia
  • Turcomenistão
  • Emirados Árabes Unidos

Portanto, você pode estar infringindo a lei simplesmente por usar uma VPN e pode ser processado se for pego.

Na China, por exemplo, qualquer pessoa flagrada usando uma VPN que não tenha sido expressamente aprovada pelo governo pode ser multada em até 15.000 yuans (equivalente a cerca de $ 2,300).

Para saber mais sobre a censura global, veja em que regiões do mundo as VPNs são permitidas ou proibidas.

NOTA: usar uma VPN para realizar atividades ilegais ainda é ilícito, não importa onde você esteja.

4. Boas VPNs têm um custo

Infelizmente, uma VPN segura e de alto desempenho tem um custo.

No entanto, o valor não precisa ser exorbitante. O preço médio das nossas VPNs mais recomendadas é de pouco menos de R$ 19,85 por mês e a opção mais barata é de R$ 5,51/mês.

Para ver uma comparação completa de preços, confira a nossa análise dos preços das VPNs.

Ainda que as melhores VPNs não sejam muito caras, é improvável que você encontre um serviço que faça tudo o que deseja de graça.

A grande maioria das VPNs grátis é de baixa qualidade ou muito perigosa. Quando se trata de privacidade e segurança, não vale a pena arriscar.

Apesar disso, encontramos alguns aplicativos de VPNs gratuitos e confiáveis. Esses serviços são ótimos, considerando que não se paga um centavo por eles, mas eles são limitados. Por exemplo, a maioria tem um limite mensal para a quantidade de dados que podem ser usados.

5. Usar uma VPN diminui a velocidade da sua conexão

Uma VPN quase sempre diminui a velocidade da sua conexão. Assim que você liga a VPN, a sua conexão começa a fazer um caminho maior pela internet, por meio do servidor escolhido.

Com VPNs de boa qualidade, a perda de velocidade é mínima, a ponto de ser imperceptível. Por exemplo, o Hotspot Shield apresenta uma perda de velocidade de apenas 0,41%.

No entanto, VPNs de baixa qualidade podem reduzir a velocidade de download e aumentar a latência ao ponto de deixar o serviço inutilizável. Isso pode ser um grande problema se a sua conexão com a internet já estiver bastante lenta ou se a sua atividade depender de velocidade, como streaming, jogos ou uso de torrent.

CONSELHO DE MESTRE: em raros casos, uma VPN pode até melhorar a velocidade para algumas atividades, ajudando você a evitar a limitação da largura de banda imposta pelo provedor de internet.

6. VPNs aumentam o consumo de dados

Ao criptografar dados e ocultar o tráfego da vigilância indesejada, uma VPN também aumenta a quantidade de largura de banda usada.

Sempre que usuários de VPNs móveis usam a VPN em redes móveis e não em redes Wi-Fi, eles consomem dados mais rapidamente do que sem a VPN ligada.

A nossa pesquisa revelou que as VPNs aumentam o uso de dados entre 4% e 20%, dependendo do protocolo VPN usado.

Consequentemente, você provavelmente vai alcançar o seu limite mensal de dados muito antes. Se estiver no exterior, poderá acabar pagando mais em tarifas de roaming de dados.

7. Alguns serviços online bloqueiam usuários de VPNs

Muitos serviços online desencorajam que os usuários usem VPNs ou até mesmo as proíbem completamente.

Geralmente, é o que ocorre com serviços de streaming, como Netflix e BBC iPlayer, que tentam bloquear VPNs para impedir que você acesse vídeos e filmes que não são licenciados na sua região.

Algumas lojas online, como a Steam, também tentam impedir que usuários acessem o serviço com uma VPN porque ela tem versões regionais com preços e datas de lançamento específicos para cada região.

Embora não seja proibido usar uma VPN para desbloquear conteúdo “oculto” nesses sites (na maioria dos países), o uso pode ser contra os termos de uso da empresa. Nesse caso, eles têm o direito de suspender ou excluir a sua conta se você for flagrado usando uma VPN.

NOTA: avaliamos 65 VPNs e testamos todas com a Netflix, incluindo serviços de baixa qualidade facilmente identificados pelos censores da Netflix. Apesar disso, nunca tivemos a conta suspensa.

8. VPNs não protegem contra malware ou ataques de phishing

Se você não entender as limitações de uma VPN você pode acabar com uma falsa impressão de que é inatingível online.

Apesar de boas VPNs fornecerem uma proteção essencial contra espionagem e ataques Man-in-the-Middle, as VPNs não protegem você de todos os ataques cibernéticos. Ou seja, elas não são uma solução completa.

As VPNs não oferecem proteção contra:

  1. Malware: VPNs não protegem o seu dispositivo contra a maioria das formas de malware (como vírus, spyware e ransomware). Contudo, elas impedem a injeção de código malicioso durante um ataque Man-in-the-Middle.
  2. Ataques de phishing: Você permanece suscetível a ataques de engenharia social, como golpes de phishing, até mesmo com uma VPN ativada. Tenha cuidado com os links em que você clica e com o que baixa no seu dispositivo.

NOTA: algumas VPNs oferecem recursos de segurança adicionais. O recurso Proteção contra ameaças da NordVPN, por exemplo, inclui um bloqueador de anúncios, software antimalware e uma ferramenta para prevenir ataques de DDoS. Normalmente, é preciso pagar a mais por esses recursos, e eles podem não funcionar tão bem quanto produtos específicos para essas finalidades.

9. Nem sempre é possível contornar restrições

Mensagem de erro exibida quando a plataforma DAZN detecta uma VPN no cadastro

O DAZN apresenta uma mensagem de erro ao detectar uma VPN no processo de cadastro.

Mais de um quinto dos usuários de VPNs nos Estados Unidos e no Reino Unido usam VPNs para “acessar conteúdo de entretenimento com restrições geográficas”, segundo a nossa pesquisa de estatísticas globais, o que implica desbloquear catálogos de streaming internacionais e assistir a conteúdo normalmente indisponível na sua região.

Pessoas em países com forte censura, como a China, Turquia e Irã, usam VPNs para acessar a internet global e livre.

Infelizmente, nenhum provedor de VPN pode garantir que será sempre possível contornar essas restrições.

Algumas VPNs são melhores do que outras, mas até os melhores serviços são bloqueados às vezes. É basicamente um jogo de gato e rato entre o serviço de streaming (por exemplo, Netflix) ou sistema de censura (por exemplo, o Grande Firewall da China) e a sua VPN.

Consulte as nossas listas com as melhores VPNs para streaming para ter uma visão geral de quais VPNs atualmente contornam restrições rígidas na internet.

10. A maioria das VPNs são perigosas

A sua VPN tem acesso a muitas informações pessoais. Ela pode ver o seu endereço IP, sites que você visita e o que faz nesses sites.

Empresas de VPN confiáveis ignoram essas informações e a maioria garante que elas não são registradas.

Todavia, enquanto empresas seguras de VPN ganham dinheiro com assinaturas, diversas VPNs gratuitas não são seguras. As empresas responsáveis por esses aplicativos ganham dinheiro coletando informações pessoais e vendendo-as para quem pagar mais.

Em suma, você é o produto, e não a VPN. Para muitas dessas empresas, o objetivo principal do serviço de VPN é coletar dados para vendê-los. É geralmente por isso que elas conseguem oferecer a VPN “de graça”.

Por esse motivo, em regra, pode ser mais perigoso usar VPNs do que não usar. Logo, é crucial que você pesquise bem antes de baixar um desses produtos. Use uma VPN confiável e segura ou use nenhuma.

Conclusão

Usar uma VPN é, sem dúvida, imprescindível se estiver preocupado com sua privacidade, segurança e liberdade online.

Uma boa VPN esconde a sua identidade e mantém a sua atividade online oculta do monitoramento de governos, provedores de internet, grandes corporações, administradores de rede e hackers.

Ela também permite contornar restrições geográficas e acessar conteúdo bloqueado ou censurado na sua localização.

No entanto, uma VPN não vai atender todas as suas necessidades de privacidade e segurança. Além disso, ela reduz a velocidade da internet e aumenta o consumo de dados.

E o mais preocupante: uma VPN de baixa qualidade pode trazer sérios riscos de segurança e privacidade. Usar esse tipo de VPN é pior do que usar nenhuma.